Tag: Domènech i Montaner

Hotel España

melhores hotéis barcelona

categoria: 4* | site | localização no Google Maps | comentários no TripAdvisor
Consulte preços e ofertas especiais para este hotel no Booking

Hotel España, Barcelona

O Hotel España é um elegante hotel de 4* situado em um prédio modernista, no bairro de El Raval. O prédio original, inaugurado em 1859, foi reformado pelo arquiteto modernista Lluís Domènech i Montaner no início do século XX, convertendo-o em uma joia do modernismo catalão. Em 2010, o hotel passou por restauração e nova reforma.

—————————————————————————————————————————-

Localização

O hotel encontra-se no bairro de El Raval, muito perto de Las Ramblas. A partir do hotel, é possível explorar a pé toda a parte antiga da cidade. Veja aqui a localização exata do hotel no Google Maps.

A estação Liceu do metrô, da linha 3 (verde), está a 5 minutos a pé do hotel.

O hotel está em uma ótima localização, para quem deseja conhecer um dos bairros mais multiculturais de Barcelona, El Raval, e percorrer a pé os bairros vizinhos.

A região está repleta de lojas, restaurantes e bares.

—————————————————————————————————————————-

O prédio e as zonas comuns

Hotel España, Barcelona

O Hotel España ocupa um prédio tão excepcional que vale a pena conhecê-lo mesmo que você não se hospede nele. No final do texto você encontrará as informações relacionadas com a visita turística ao hotel.

Hotel España, Barcelona

Como mencionado no começo do texto, o hotel ocupa um prédio que foi reformado pelo arquiteto modernista Lluís Domènech i Montaner, autor, entre outras obras, do Palau de la Música Catalana e do Hospital de la Santa Creu i Sant Pau. A importância do arquiteto na história do modernismo é tão grande que as duas obras mencionadas foram designadas Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO.

Hotel España, Barcelona

O arquiteto foi contratado para a reforma um hotel já existente, o Fonda España, transformando-o em uma preciosa obra do modernismo. Em 2010 o, hotel mudou de donos, que realizaram uma profunda restauração e nova reforma do prédio, deixando-o com uma aparência maravilhosa e deslumbrante, respeitando o trabalho realizado por Domènech i Montaner.

Hotel España, Barcelona
Hotel España, Barcelona
Hotel España, Barcelona
Hotel España, Barcelona
Hotel España, Barcelona

Paredes, escadas, tetos, ir descobrindo aos poucos o universo decorativo do arquiteto é fascinante.

Hotel España, Barcelona

Os quartos do hotel ficam distribuídos principalmente ao redor de dois pátios internos.

Hotel España, Barcelona

No bar do hotel, uma lareira de alabastro acompanha o descanso dos hóspedes.

Hotel España, Barcelona

Dois espaços surpreendentes encantam a quem se hospeda ou visita o hotel. O primeiro é a Sala de las Sirenas (o salão das sereias), revestido com um fantástico mural com motivos marinhos, obra do pintor Ramón Casas.

Hotel España, Barcelona

Na Sala de las Sirenas é servido o café da manhã do hotel. Já imaginou tomar o café em um lugar tão incrível?

Fonda España, Barcelona

O segundo espaço espetacular do hotel é o restaurante, onde funciona o Fonda España. É um restaurante que o passaporte BCN testou e recomenda muitíssimo a qualquer pessoa interessada em uma excelente experiência culinária em Barcelona. Leia tudo sobre o restaurante aqui.

No terraço do hotel existe um pequeno bar.

Visita ao hotel.

O Hotel España organiza visitas guiadas à parte histórica do hotel. As visitas, em espanhol, catalão e inglês, têm uma duração de 45 minutos. Veja mais detalhes sobre preços e horários aqui.

É possível também combinar a visita ao hotel com um almoço no restaurante. Veja todos os detalhes aqui.

—————————————————————————————————————————-

Os quartos

Hotel España, Barcelona

Se a parte modernista do hotel lembra o final do século XIX e o começo do XX, a decoração dos quartos leva o hóspede até a elegância do século XXI.

Hotel España, Barcelona

Na cabeçeira da cama há um painel iluminado que muda de um quarto para outro.

Hotel España, Barcelona

No total, o hotel tem 83 quartos com diferentes configurações. Estão equipados com ar condicionado, frigobar com alguns produtos como cortesia, tv de LCD, Wi-Fi gratuito, cofre e amenities.

Hotel España, Barcelona

Os banheiros são confortáveis e decorados em tons cálidos.

—————————————————————————————————————————-

WiFi

O Hotel Espanha oferece WiFi gratuito nos quartos do hotel.

—————————————————————————————————————————-

A culinária

Fonda España, Barcelona

O hotel tem um restaurante especializado em culinária mediterrânea, a Fonda España. Saiba mais sobre ele lendo nossa resenha aqui.

Fonda España, Barcelona

O restaurante está aberto tanto para os hóspedes como não hóspedes.

—————————————————————————————————————————-

É para mim?

O Hotel España é a sua cara se:

  • você está procurando um hotel que é uma obra de arte.
  • você está procurando hospedagem de alto padrão.
  • você quer ter um contato bastante próximo com a história de Barcelona sem sair do hotel.
  • você está procurando uma localização muito central.

Procure outro lugar se (veja nossa lista de hotéis testados):

  • seu orçamento for limitado.

—————————————————————————————————————————-

Consulte os melhores preços para o Hotel España



Booking.com

Consulte ofertas para este hotel no nosso parceiro Booking.com, a página de reserva de hotéis mais importante do mundo. Booking.com garante os melhores preços de hotéis, e não cobra quaisquer taxas de reserva ou administrativas. Em muitos casos, as reservas podem ser canceladas gratuitamente.

Clique aqui para conferir as ofertas de hospedagem no Hotel España.

—————————————————————————————————————————-

Comentários sobre o Hotel España

Pode ler comentários sobre o Hotel España no TripAdvisor e no Booking.

E você? Já se hospedou no Hotel España? Quer compartilhar suas opiniões com a gente e com outros viajantes? A caixa de comentários está aberta!

[pinit count="horizontal"]

Casa Navàs

Casa Navàs, Reus

A Casa Navàs de Reus foi projetada pelo famoso arquiteto modernista Lluís Domènech i Montaner, autor, entre outras obras, do Palau de la Música Catalana e do Hospital de la Santa Creu i Sant Pau, ambas em Barcelona. A casa foi construída entre 1901 e 1907.

Casa Navàs, Reus

O excelente estado de conservação da casa e de todos seus elementos, incluindo mobília, acessórios e decoração, fazem da Casa Navàs um dos melhores exemplos de arquitetura modernista no mundo. Se você gosta do modernismo, vai ser muito difícil encontrar uma casa modernista tão completa e bem conservada quanto a Casa Navàs.

Casa Navàs, Reus

A cerâmica, os mosaicos, os vitrais e outros elementos da sua decoração interior são absolutamente deslumbrantes.

Casa Navàs, Reus

No andar térreo da casa ainda funciona normalmente a antiga loja de tecidos que pertenceu aos proprietários da Navàs e é possível entrar para dar uma olhadinha.

A Casa Navàs é uma propriedade particular. Pode ser visitada em horários estabelecidos pelos donos da casa. A web oficial de turismo de Reus costuma apresentar aqui as informações relacionadas com os horários de visitação da casa. A visita é paga (no verão de 2014, a visita guiada, com uma hora de duração, custava 10€), e só é feita em pequenos grupos, sendo necessário um agendamento prévio através do escritório de turismo da cidade por email: infoturisme@reus.cat

Não é permitido fotografar dentro da casa. As duas fotografias do interior da casa, que ilustram o presente texto, foram feitas com permissão.

A Casa Navàs está no centro de Reus, na Plaça Mercadal. Veja aqui sua localização no mapa.

A Casa Navàs faz parte da Ruta del Modernismo de Reus.

Veja outros textos do passaporte BCN sobre a interessante cidade de Reus aqui. Descubra como chegar na cidade partindo de Barcelona e como organizar seu bate-volta.

—————————————————–
Os autores do passaporte BCN escolheram escrever sobre Reus por saber que certamente seria um assunto de interesse para nossos leitores. Em uma das nossas viagens a Reus, contamos com o apoio do orgão público de turismo Reus Promoció. As opiniões, comentários, avaliações e fotografias publicadas aqui refletem nossa experiência pessoal e nosso compromisso com nossos leitores.

[pinit count="horizontal"]

Institut Pere Mata

Institut Pere Matas, Reus

Poucos anos antes de tocar o projeto da construção do grandioso Hospital de la Santa Creu i Sant Pau, em Barcelona, o destacado arquiteto modernista Lluís Domènech i Montaner foi o autor do Institut Psiquiátrico Pere Mata em Reus, uma espécie de ensaio geral para sua obra-prima.

Institut Pere Matas, Reus

Foi a partir da construção do Pere Mata, que o modernismo tomou conta de Reus.

Institut Pere Matas, Reus
Institut Pere Matas, Reus

Como aconteceria depois no Hospital de Sant Pau, o Institut Pere Mata foi desenhado ocupando diversos pavilhões. O hospital continua ativo até o dia de hoje, excetuando o pavilhão dos Distinguidos, aberto à visitação ao público.

Institut Pere Matas, Reus
Institut Pere Matas, Reus

O pavilhão dos Distinguidos é o que tem o maior valor artístico do conjunto, contando com uma espetacular decoração modernista. Cada ambiente pensado em detalhe para colaborar com o bem-estar dos pacientes.

Institut Pere Matas, Reus
Institut Pere Matas, Reus

O Institut Pere Mata fica na periferia de Reus. Veja aqui sua localização no mapa. Para chegar nele, é preciso pegar um ônibus local. A web oficial de turismo de Reus costuma apresentar aqui as informações relacionadas com os horários de visitação do hospital, incluindo preços e informações sobre como chegar.

Veja outros textos do passaporte BCN sobre a interessante cidade de Reus aqui. Descubra como chegar na cidade partindo de Barcelona e como organizar seu bate-volta.

—————————————————–
Os autores do passaporte BCN escolheram escrever sobre Reus por saber que certamente seria um assunto de interesse para nossos leitores. Em uma das nossas viagens a Reus, contamos com o apoio do orgão público de turismo Reus Promoció. As opiniões, comentários, avaliações e fotografias publicadas aqui refletem nossa experiência pessoal e nosso compromisso com nossos leitores.

[pinit count="horizontal"]

Parc de la Ciutadella

Parc de la Ciutadella, Barcelona

O Parc de la Ciutadella (parque da cidadela), no coração da cidade, é um dos parques mais importantes de Barcelona.

Parc de la Ciutadella, Barcelona

É também o parque mais antigo. Foi construído para a Exposição Universal de 1888, utilizando uma área antes ocupada pela antiga fortaleza da cidade, a Ciutadella. O projeto está inspirado em jardins europeus da Inglaterra, França e Italia. Da mesma época é também o vizinho Mercat del Born.

Parc de la Ciutadella, BarcelonaParc de la Ciutadella, Barcelona
Parc de la Ciutadella, BarcelonaParc de la Ciutadella, Barcelona

Vários prédios, construídos especificamente para a Exposição de 1888, ainda podem ser vistos no parque.

A fonte monumental e o lago

Parc de la Ciutadella, Barcelona

Um dos lugares mais bonitos do parque é o pequeno lago e sua fonte monumental. Nesse monumento trabalharam os melhores escultores da época, no qual o conjunto escultórico do El carro de l’Aurora destaca-se de forma resplandecente (literalmente!), na parte alta do monumento. O então jovem Antoni Gaudí colaborou em alguns elementos do desenho da cascata.

Parc de la Ciutadella, Barcelona

Suba pelas escadas laterais da fonte para admirar a obra mais de perto.

Parc de la Ciutadella, BarcelonaParc de la Ciutadella, Barcelona
Parc de la Ciutadella, BarcelonaParc de la Ciutadella, Barcelona

Castell dels Tres Dragons

Parc de la Ciutadella, Barcelona

O Castell dels Tres Dragons (castelo dos três dragões) foi construído para ser o restaurante da Exposição Universal. É obra do arquiteto modernista Lluís Domènech i Montaner.

Parc de la Ciutadella, Barcelona

O modernismo ainda não tinha despontado e o castelo segue o estilo neogótico. No entanto, já é possível observar soluções arquitetônicas inovadoras, que anunciavam o novo estilo, como o uso do ferro e o tijolo à vista.

O castelo está fechado à visitação.

Umbracle e Hivernacle

Parc de la Ciutadella, Barcelona
Parc de la Ciutadella, Barcelona

O Umbracle e o Hivernacle são duas estufas instaladas no parque. A segunda foi construída utilizando ferro e vidro, imitando o Crystal Palace de Londres.

Parc de la Ciutadella, Barcelona
Parc de la Ciutadella, Barcelona

As estátuas do parque

Parc de la Ciutadella, Barcelona

O parque está repleto de estátuas e esculturas capazes de surpreendem seus visitantes.

Parc de la Ciutadella, Barcelona

Parc de la Ciutadella, BarcelonaParc de la Ciutadella, Barcelona

No passaporte BCN, elaboramos textos para as obras de arte mais importantes, que podem ser vistas dentro do parque ou nos arredores:

O zoológico de Barcelona

Zoo de Barcelona

O zoológico de Barcelona ocupa uma grande área em um extremo do parque. Veja mais informações no texto Zoo de Barcelona.

O parlamento da Catalunha

Parlament de Catalunya, Parc de la Ciutadella, Barcelona

A sede do parlamento da Catalunha encontra-se no lugar ocupado anteriormente pelo arsenal militar da Ciutadella. Veja mais informações no texto Parlament de Catalunya.

Mapa do parque


Ver Parc de la Ciutadella em um mapa maior

Visita

O parque pode ser visitado todos os dias do ano. Abre sempre às 10:00h. Em dezembro, janeiro e fevereiro, fecha às 18:00h; em março e novembro, fecha às 19:00h; em abril e outubro, fecha às 20:00h; de maio até setembro, fecha às 21:00h.

O ingresso é gratuito.

Como chegar

O Parque de la Ciutadella fica em um extremo da Ciutat Vella de Barcelona. Veja aqui a localização no mapa. As estações de metrô mais próximas são a Arc de Triomf na linha 1 (vermelha) e a Ciutadella / Vila Olímpica na linha 4 (amarela).

Dica do passaporte BCN

O Parc de la Ciutadella de Barcelona é um lugar muito legal para passear em um dia com tempo bom. Pode combinar a visita ao parque com um roteiro pelo vizinho bairro de El Born.

[pinit count="horizontal"]

Fundació Antoni Tàpies

Fundació Tapiès, Barcelona

Em um belo prédio modernista, que foi sede da editora Montaner i Simón, funciona hoje a Fundació Tàpies, um museu dedicado à obra do artista catalão Antoni Tàpies (1923-2012).

Fundació Tapiès, Barcelona

O prédio foi construído pelo arquiteto modernista Lluís Domènech i Montaner, entre 1880 e 1882. É uma das primeiras obras do período modernista, levando para o distrito de Eixample uma forma inovadora de projeto destinado a instalação industrial, utilizando materiais como ferro e tijolo à vista. Uma pequena mostra dos ares de renovação arquitetônica que se apoderavam da Barcelona daquela época.

Fundació Tapiès, BarcelonaFundació Tapiès, Barcelona
Fundació Tapiès, BarcelonaFundació Tapiès, Barcelona

A fachada exibe uma influência do estilo mudéjar (estilo artístico e arquitetônico que aparece nas obras cristãs realizadas pelos muçulmanos que permaneceram na Espanha após 1492), destacando também o uso de tijolos vermelhos, ferro e aço.

Fundació Tapiès, Barcelona

Com o crescimento do bairro, o prédio ficou encaixotado entre as paredes dos prédios vizinhos. Em 1984, o prédio foi convertido na Fundação Tapiès. Para elevar a altura do prédio e marcar sua nova identidade, o artista Antoni Tàpies criou uma escultura, instalada no alto do prédio, denominada Núvol i cadira (nuvem e cadeira). A obra, na linguagem abstrata do artista, representa uma cadeira que se destaca sobre uma nuvem. A cadeira, que sugere uma atitude de meditação, reflexão e contemplação estética, é um símbolo recorrente na obra de Tàpies.

O prédio foi restaurado e acondicionado para ser sede da Fundação. O interior do museu aproveita a estrutura da antiga editora, que funcionou dentro do prédio, para apresentar uma seleção da obra do artista em seus amplos espaços.

Fundació Tapiès, Barcelona

Fundació Tapiès, BarcelonaFundació Tapiès, Barcelona
Fundació Tapiès, BarcelonaFundació Tapiès, Barcelona

A coleção inclui mais de 300 obras de Antoni Tapiès, obras que foram doadas pelo artista e sua mulher. A Fundação recebe também exposições temporárias, conferências e ciclos de cinema. Antes de visitar a Fundação, vale a pena ler e se informar sobre a obra de Antoni Tapiès, para ir entrando no clima, principalmente para quem não está familiarizado com arte contemporânea.

Fundació Tapiès, Barcelona
Fundació Tapiès, Barcelona
Fundació Tapiès, Barcelona
Fundació Tapiès, Barcelona

Visita

A Fundació Tàpies abre de terça a domingo. Fecha as segundas-feiras, nos dias 1 e 6 de janeiro e 25 de dezembro e também durante um período de 10 dias, duas vezes por ano. A informação sobre os dias de abertura, os horários e os preços pode ser consultada no site oficial do museu.

Lembre-se que o passe articket BCN inclui o ingresso para a Fundació Antoni Tàpies.

Como chegar

A Fundació Tàpies está no carrer Aragó, 255, no distrito do Eixample. Veja aqui a localização no mapa. A estação de metrô mais próxima é a Passeig de Gràcia nas linhas 2 (lilás), 3 (verde) e 4 (amarela).

Dica do passaporte BCN

Mesmo que você não tenha interesse em entrar para visitar a Fundació Tàpies, dê uma passadinha para contemplar a parte externa do prédio. Fica muito perto da Casa Batlló.

[pinit count="horizontal"]

Palau Montaner

Palau Montaner, Barcelona

O Palau Montaner é um prédio modernista situado na parte mais nobre do distrito do Eixample.

O projeto foi feito, inicialmente, pelo arquiteto modernista Josep Domènech i Estapà. Mas um desentendimento com o proprietário desencadeou a troca de comando, que passou para o conhecido arquiteto modernista Lluís Domènech i Montaner, que acabou finalizando a obra em 1893.

Palau Montaner, Barcelona

Palau Montaner, Barcelona

O mosaico da fachada e os motivos ornamentais conferem um certo italianismo à construção.

Palau Montaner, Barcelona

Visita

No momento, as visitas ao Palau Montaner estão suspensas.

Como chegar

O Palau Montaner encontra-se no número 278 do carrer de Mallorca. Veja aqui a localização no mapa. As estações de metrô mais próximas são a Verdaguer da linha 5 (azul) e a Diagonal das linhas 3 (verde) e 5 (azul). O palácio fica a dois quarteirões do Passeig de Gràcia.

Dica do passaporte BCN

Não muito longe do Palau Montaner encontram-se outras casas modernistas muito interessantes, incluindo a Casa Comalat, La Pedrera (Casa Milá), a Casa Fuster, a Casa Serra, o Palau Baró de Quadras e a Casa Terrades (Casa de les Punxes).

[pinit count="horizontal"]

Casa Thomas

Casa Thomas, Barcelona

A Casa Thomas, no Eixample de Barcelona, é uma obra do conhecido arquiteto modernista Lluís Domènech i Montaner, autor também do Palau de la Música Catalana e da Casa Lleó Morera.

Casa Thomas, Barcelona

A casa foi construída entre 1895 e 1898. Na fachada neogótica podem ser vistos elementos característicos de outras obras do arquiteto, com um vestíbulo decorado com motivos florais. Em 1912 a casa foi ampliada, respeitando o estilo original.

Visita

A Casa Thomas não está aberta à visitação, mas vale a pena tentar dar uma olhada no vestíbulo.

Como chegar

A Casa Thomas encontra-se no número 293 do carrer de Mallorca. Veja aqui a localização no mapa. A estação de metrô mais próxima é a Verdaguer da linha 5 (azul). A casa fica a dois quarteirões do Passeig de Gràcia.

Dica do passaporte BCN

Não muito longe da Casa Thomas encontram-se outras casas modernistas muito interessantes, incluindo a Casa Comalat, La Pedrera (Casa Milá), a Casa Fuster, a Casa Serra, o Palau Baró de Quadras e a Casa Terrades (Casa de les Punxes).

[pinit count="horizontal"]

Casa Lleó Morera

Casa Lleó Morera, Barcelona

Em 1902, a família Lleó Morera contratou o arquiteto modernista Domènech i Montaner para a obra de reforma de sua casa, que tinha sido construída em 1864. A família Lleó Morera tinha comprado o imóvel e, como tantas outras famílias endinheiradas da burguesia catalã, queria um lugar muito especial para morar.

Casa Lleó Morera, Barcelona

Para superar a incrível concorrência das casas vizinhas, o arquiteto reuniou um grande número de artistas e artesãos, com a finalidade de criar uma obra de suprema qualidade e beleza. A conclusão da reforma foi por volta de 1905.

Casa Lleó Morera, Barcelona

Várias partes da estrutura da casa foram afetadas durante a Guerra Civil Espanhola. O templete, que está na parte superior da casa, foi seriamente danificado, passando por restauro em 1992. O andar térreo foi praticamente destruído, a partir de 1943, quando foi alugado para abrigar uma loja de luxo.

Casa Lleó Morera, Barcelona

Observe a parte externa do edifício e os detalhes com motivos florais no andar térreo, que lembram uma das obras mais importantes do arquiteto, o Palau de la Música Catalana.

Casa Lleó Morera, Barcelona
Casa Lleó Morera, Barcelona
Casa Lleó Morera, Barcelona
Casa Lleó Morera, Barcelona

O interior da casa, aberto à visitação em janeiro de 2014, apresenta uma das amostras mais ricas das artes aplicadas no estilo modernista. Porém, a mobília encontra-se no MNAC (Museu Nacional d’Art de Catalunya).

Casa Lleó Morera no MNAC, Barcelona

La manzana de la discordia

Manzana de la Discordia, Barcelona

“Manzana de la discordia”, expressão que faz referência à mitologia grega, aplica-se ao trecho do Passeig de Gràcia, compreendido entre o carrer d’Aragó e o carrer del Consell de Cent.

“Manzana”, que em espanhol significa tanto maçã como quarteirão, lembra a maçã dourada da discórdia e refere-se ao trecho onde três casas modernistas e seus respectivos autores competiram entre si pelo título de a mais bela. Essas casas foram realizadas pelos três arquitetos mais importantes do modernismo catalão: a Casa Lleó Morera de Domènech i Montaner, a Casa Amatller, de Puig i Cadafalch, e a Casa Batlló de Antoni Gaudí.

A grande rivalidade profissional e as propostas arquitetônicas, para esse trecho do Passeig de Gràcia, estabeleceram uma relação com o mito do “Pomo da Discórdia” e foram objeto de comentários e críticas na época.

Visita

A Casa Lleó Morera abriu as portas à visitação etre 2014-2016, fechando posterioremente as portas. Não há previsão de quando a Casa poderá voltar a ser visitada.

Como chegar

A Casa Lleó Morera encontra-se no número 35 do Passeig de Gràcia. Veja aqui a localização no mapa. A estação de metrô mais próxima é a Passeig de Gràcia nas linhas 2 (lilás), 3 (verde) e 4 (amarela).

Dica do passaporte BCN

Se você gosta do estilo do Domènech i Montaner não pode perder o Palau de la Música Catalana.

[pinit count="horizontal"]

Casa Fuster

Casa Fuster, Barcelona

A Casa Fuster foi a última obra que o arquiteto modernista Domènech i Montaner realizou em Barcelona. Construída entre 1908-1911, foi um presente faraônico de Mariano Fuster a sua mulher Consol Fabra. Pelos materiais empregados na obra, é considerado um dos edifícios mais caros da cidade. Suas linhas tendem mais ao estilo neogótico, com traços de um modernismo bastante contido.

Casa Fuster, Barcelona

No andar térreo da construção funcionou, durante muito tempo, o Café Vienès, um verdadeiro ponto de encontro na cidade. Em 2004, após 4 anos de reformas e adequações, o edifício foi transformado em um hotel de luxo, o Casa Fuster. O café foi reaberto e funciona de 9:00h até 1:00h da madrugada, apresentando uma interessante programação de jazz ao vivo.

Pensar que por volta de 1962, o prédio quase foi derrubado para a construção de um bloco de escritórios. Um protesto popular preservou este tesouro modernista. Vale a pena entrar para conhecer o espaço desenhado por Domènech i Montaner.

Como chegar

A Casa Fuster encontra-se no número 132 do Passeig de Gràcia, na parte do passeio que fica já no bairro de Gràcia. Veja aqui a localização no mapa. A estação de metrô mais próxima é a Diagonal nas linha 3 (verde) e 5 (azul).

Dica do passaporte BCN

É fácil dar uma passada rápida para conhecer a Casa Fuster em qualquer roteiro entre o bairro de Gràcia e o Eixample.

Não muito longe da Casa Fuster estão outras casas modernistas muito interessantes, incluindo La Pedrera (Casa Milá), o Palau Baró de Quadras, a Casa Comalat, a Casa Serra e a Casa Terrades (Casa de les Punxes).

[pinit count="horizontal"]

Casa de l’Ardiaca

Casa de l'Ardiaca, Barcelona

Olhando para a Catedral, o edifício que fica à direita é a Casa de l’Ardiaca. Era a casa do arcediago, um vigário-geral encarregado da administração de uma parte da diocese. A construção mistura muitos estilos artísticos, resultado das inúmeras reformas e modificações sofridas durante sua história.

Casa de l'Ardiaca, Barcelona

Atualmente a casa abriga a sede do Arquivo Histórico da Cidade de Barcelona. A entrada está na parte posterior do edifício. Nela você encontrará algo muito curioso. Em 1902, o Colegio de Abogados (um equivalente a OAB no Brasil) encomendou, ao arquiteto modernista Domènech i Montaner, o desenho de uma caixa de correio. O resultado foi bastante simbólico: as andorinhas representam a rapidez que as partes envolvidas desejariam da justiça, as folhas de hera simbolizam os entraves burocráticos e a tartaruga representa a lentidão da justiça. O brazão é do Colegio de Abogados.

Casa de l'Ardiaca, Barcelona

A porta principal dá acesso a um pequeno e bonito claustro. Subindo pela escada, que fica à esquerda, há uma vista interessante da catedral e de parte do Barri Gòtic.

Casa de l'Ardiaca, Barcelona

No andar térreo, no fundo do prédio, podem ser contemplados restos da muralha romana de Barcelona.

Casa de l'Ardiaca, Barcelona

De 1 de setembro até o 1 de julho a Casa de l’Ardiaca fica aberta de segunda a sexta de 9:00h a 20:45h e aos sábados de 9:00h a 13:00h. De 2 de julho até 31 de agosto abre só de segunda a sexta, de 9:00h a 19:30h. Pode conferir os horários atualizados aqui.

O ingresso é gratuito.

Como chegar

A fachada principal da Casa de l’Ardiaca está na rua Santa Llúcia, 1, em uma lateral da Catedral de Barcelona, no Barri Gòtic. Veja aqui a localização no mapa. As estações de metrô mais próximas são a Jaume I na linha 4 (amarela) e a Liceu na linha 3 (verde).

Dica do passaporteBCN

A zona da Plaça Nova está repleta de atrações de interesse. Veja outras atrações nessa região no texto sobre o Barri Gòtic.

[pinit count="horizontal"]