Airbnb em Barcelona, no olho do furacão

Fuente Mágica, Montjuïc

Nossos textos sobre hospedagem estão entre os campeões de audiência do passaporte BCN. São milhares de consultas distribuídas entre nossa consultoria de hospedagem e outros textos relacionados com o assunto. Quem é leitor assíduo do site deve ter percebido que a empresa americana Airbnb não aparece indicada em nenhuma página do passaporte BCN. É possível que também tenha reparado que as únicas menções à empresa correspondem a consultas de leitores e a relatos de experiências, tanto positivas como muito negativas, de quem já se hospedou em um apartamento da rede.

O presente texto quer apresentar a situação do Airbnb em Barcelona, para entender melhor a razão pela qual, aqui no passaporte BCN, alugar um apartamento da rede Airbnb não entra em nosso amplíssimo leque de indicações de hospedagem.

É muito importante entender que as informações e argumentações apresentadas aqui referem-se especificamente à situação do Airbnb em Barcelona.

Barcelona, vítima do seu sucesso

Park Güell, Barcelona

O sucesso turístico de Barcelona é um fenômeno recente. Para quem conhece Barcelona há décadas, causa espanto lembrar como era a cidade em uma data tão recente quanto 1992, ano da celebração dos Jogos Olímpicos na cidade. Ninguém visitava a cidade por causa do seu patrimônio modernista, nem se falava nas praias da cidade, e a presença de cruzeiros era desconhecida.

Na primeira metade do século XX, a popularidade de Barcelona começou a crescer rapidamente, um extraordinário crescimento não experimentado por nenhuma outra cidade de tamanho parecido. Em 2015, Barcelona era a sexta cidade da Europa no número de pernoites em quartos de hotel e a terceira cidade do planeta (atrás unicamente de Berlim e Paris) no número de congressos e convenções. Durante esse ano, Barcelona recebeu 8,3 milhões de turistas hospedados em hotéis. É muito provável que 2016 bata todos os recordes históricos, com um verão extraordinário.

Barcelona está hoje entre as 20 cidades mais visitadas do mundo. Mas é muito importante lembrar que, em comparação com a maioria das cidades que aparecem na lista, é uma cidade pequena ou até minúscula. O impacto que os visitantes têm sobre a cidade é muito maior do que ocorre em outras muito mais extensas e de maior porte.

Na agenda: limitar o crescimento do turismo em Barcelona

Carrer de Ferran, Barcelona

Os alertas sobre a saturação turística de Barcelona, a insatisfação dos moradores da cidade (primeiro em La Barceloneta, agora em muitas outras partes de Barcelona como Gràcia, o Poblenou e o Poble Sec) e até de quem visita Barcelona, fez que a introdução de medidas para limitar o turismo entrasse na agenda local de debates políticos. Que o descobrimento de uma possível obra desconhecida de Gaudí provoque reações negativas, sinaliza que o equilíbrio turístico de Barcelona atingiu um momento crítico (o turismo é hoje a segunda causa de preocupação para os moradores de Barcelona, o turismo é visto como principal problema pelos barceloneses).

Em um momento no qual o mundo todo quer mais turistas, Barcelona parece nadar contra a corrente, estudando a possibilidade de limitar atividade turística para garantir um futuro sustentável ao crescimento turístico da cidade (em janeiro de 2017 foi aprovado um plano urbanístico que impede a abertura de novos hotéis no centro histórico da cidade, com restrições em outros bairros também). De nada serve continuar incrementando esse crescimento que gera uma saturação à cidade e um estrago na invejável reputação como maravilhoso destino turístico, algo que costou anos construir.

Airbnb, na contramão

turistas

E enquanto a cidade resolve pisar no freio e repensar o crescimento turístico descontrolado, Airbnb desembarca com um único plano: tirar o maior proveito econômico do sucesso turístico de Barcelona. A cidade é muito importante para o Airbnb, até o ponto de ser sua quinta cidade mais popular do mundo, atrás de Londres, Paris, Nova Iorque e Los Angeles. Airbnb afirmou ter hospedado, durante o verão de 2016, 500.000 pessoas em apartamentos turísticos da cidade, 42% mais do que em 2015.

Barcelona, que no contexto espanhol é uma raridade, conta com um alto percentual de habitantes em moradas de aluguel. E o Airbnb trouxe um efeito muito prejudicial para quem mora de aluguel em Barcelona. Atraído pelo dinheiro fácil, o mercado imobiliário local enloqueceu, virando suas costas para o aluguel destinado a moradores e almejando as curtas estâncias e os valores mais caros que pagam os turistas. Como resultado, o crescimento do número de apartamentos turísticos, em um curto prazo de tempo, foi espantoso. Hoje 8% dos apartamentos de aluguel de Barcelona são turísticos. E 40% dos apartamentos turísticos são ilegais.

O resultado? Un incremento considerável no valor do aluguel médio, com um sério impacto na população mais necessitada de Barcelona, cujos ingressos (quando existem) não acompanham o crescimento do valor dos alugueis, que só na primeira metade de 2016 aumentaram 8%.

Não é de surpreender que a vereadora responsável pela Ciutat Vella, o centro histórico de Barcelona, declarasse que o Airbnb era o câncer de Barcelona.

Consciente do negativo impacto na cidade que provoca a atividade do Airbnb, a prefeitura de Barcelona iniciou uma campanha para regular o funcionamento dos apartamentos turísticos e o mercado de aluguel de apartamentos, e para combater os apartamentos ilegais. Uma campanha institucional que pretende apoiar a atividade econômica dos apartamentos legais ao tempo que persegue os ilegais, com a plataforma Airbnb no alvo das ações das autoridades.

Airbnb em Barcelona, não, obrigado

airbnb

Uma bolha turística tomou conta de Barcelona, e o resultado do seu crescimento é incerto. Aqui no passaporte BCN apoiamos todas as iniciativas que tentam analisar, primeiro, a situação do turismo na cidade, e regular, mais tarde, para evitar que a bolha acabe estourando com efeitos não desejados para todos, moradores e visitantes.

Por essa razão, apoiamos também todos os serviços turísticos que contribuem de forma legal ao desenvolvimento de Barcelona, realizando todas suas atividades de forma legal, recolhendo impostos e contribuindo para que a cidade receba parte dos benefícios que foram gerados pela atividade turística.

Pelas mesmas razões, não podemos apoiar nem indicar aquelas atividades turísticas que se aproveitam do sucesso de Barcelona para extrair o máximo possível de vantagens econômicas, seja pessoal ou de uma empresa americana, como é o Airbnb, sem contribuir com nada de volta para a cidade, e ainda desrespeitando as leis existentes.

Não indicamos a hospedagem em apartamentos turísticos ilegais pelas seguintes razões:

  • eles tiram lucro de Barcelona sem dar nada em troca. Pior, estão contribuindo com que muitos moradores da cidade comecem a reavaliar, de forma negativa, o sucesso turístico de Barcelona.
  • eles competen de forma injusta com as empresas de apartamentos turísticos que operam de forma legal, cumprindo toda a normativa sobre hospedagens turísticas.
  • eles são uma fonte de sonegação maciça de impostos.
  • eles têm provocado uma bolha nos valores do aluguel em Barcelona que está impactando naqueles que nada tem a ver com o setor turístico, as pessoas com menos recursos da cidade.
  • eles tem criado situações de tensão e desconforto para muitos moradores da cidade. Temos amigos que moram em prédios onde há apartamentos turísticos ilegais. Durante os meses de verão, eles fogem de Barcelona, para evitar o inferno que impera com a presença de hóspedes baderneiros.
  • a maioria dos apartamentos turísticos ilegais estão nas mãos de investidores que compraram apartamentos para lucrar de forma rápida e fácil. Vejam aqui como agem os fundos de investimento, forçando a expulsão de moradores.
  • eles estão forçando o deslocamento de antigos moradores dos bairros mais turísticos de Barcelona, que buscam valores mais baixos de aluguel, pois já não podem pagar por valores tão inflacionados.

Tony, vc sabe se o AIRBNB é ilegal em Barcelona? Um fato muito desagradável ocorreu comigo lá. Duas horas antes de o avião pousar, meu “anfitrião” me enviou mensagem afirmando que cancelou minha reserva por motivos técnicos. Ao chegar, insisti em saber o que era qdo ele me disse que o AirBnb é ILEGAL em Barcelona e que seu imóvel estava interditado pela justiça espanhola. Para piorar, não me deu nenhuma solução, me deixou no frio e sem destino. Tentei contato com o AIRBNB, mas não consegui nenhum telefone ou email. Fiquei muuuuuuito INDIGNADO. Após quase 3 horas de busca, achei um hostel onde o staff foi super atencioso – José Maria, leitor do passaporte BCN

Tive problemas com um apartamento no Airbnb e por esse motivo não aconselho a mais ninguém o Airbnb. O apt que alugamos foi invadido enquanto tinhamos saimos para passear e furtaram-me dinheiro (todo meu dinheiro) e jóia. O airbnb infelizmente não presta suporte algum ao clientes. O proprietário, se mostrou solícito inicialmente, mas quando fizemos o pedido ao airbnb de indenização ele se voltou contra a gente e estamos atravessando um impasse, pois continuo com meu prejuízo – Danielle, leitora do passaporte BCN

E ainda há várias considerações sobre segurança relacionadas com os apartamentos turísticos ilegais. Já tivemos vários leitores do passaporte BCN que tiveram seus pertences roubados dentro do apartamento que alugaram no Airbnb. A pessoa que se hospedou no apartamento antes dele fez uma cópia da chave e aproveitou para entrar no apartamento e roubar os pertences dos hóspedes. Em um apartamento ilegal, você não tem como saber quem tem (ou teve) acesso ao seu apartamento.

Nota importante:

Existe um número de apartamentos presentes na rede Airbnb que opera dentro da legalidade. Nossos comentários acima não se aplicam a eles. Eles podem ser identificados porque:

  • contam com uma licença para operar como apartamento turístico. Costumam mostrar o número da licença na descrição do apartamento.
  • emitem nota fiscal espanhola (que não é a mesma coisa que o recibo do Airbnb).
  • recolhem a taxa turística que é estabelecida pelo governo da Catalunha.

A opinião do passaporte BCN

fair tourism, Barcelona

Se você estiver interessando em hospedar-se em um apartamento em Barcelona, escolha um apartamento turístico legal. Se você se preocupa pelo impacto que suas viagens tem nos destinos visitados, evite utilizar os serviços da rede AirBnb em Barcelona, que hoje é um dos principais fatores contribuindo ao deterioro da qualidade de vida dos moradores de Barcelona.

Se você quiser alguma indicação, aqui no passaporte BCN já nos hospedamos em 9 apartamentos turísticos diferentes, pode ver a lista no texto apartamentos para alugar.

12 pensamentos sobre “Airbnb em Barcelona, no olho do furacão”

    1. Tony

      Obrigado pela sua contribuição, Enaldo. Não duvidamos que sua experiência tenha sido satisfatória. Nosso intuito é incentivar práticas turísticas que contribuam para um desenvolvimento sustentável de Barcelona. Aqui apresentamos as razões pelas quais acreditamos que a escolha do Airbnb, independentemente da conveniência para o consumidor, tem repercussões muito negativas para Barcelona.

  1. Matheus Ferreira

    Estive com minha família em um apartamento legalizado do AirBnB (com a licença e o pagamento da taxa turística) em Barcelona e a experiência foi perfeita. Não tivemos nenhum problema. Todos os motivos pelos quais vocês não indicam o AirBnB também se aplicam a hotéis ruins e outros tipos de hospedagem que não observam as leis. Não dá pra generalizar que o AirBnB está prejudicando a cidade e o turismo. Me parece que esse movimento contra o AirBnB se assemelha aos dos taxistas contra o Uber, uma luta por mercado. Acho correto que o AirBnB seja taxado da mesma forma que os hotéis e outros apartamentos para aluguel, mas acho injusto demonizar o sistema. Por exemplo, em todos os lugares que me hospedei com o AirBnB havia regras rígidas em relação a barulho no apartamento, inclusive com ameaças de multa. É um exemplo de que não dá pra generalizar que os apartamentos alugados no AirBnB são fonte de barulho e bagunça. Esse tipo de comportamento inapropriado dos hóspedes pode ocorrer em apartamentos para aluguel tradicionais ou até em hotéis. Da mesma forma roubo de bagagem. Já ouvi dezenas de relatos de roubos de itens de bagagem em hotéis, não seria “exclusividade” do AirBnB.
    Enfim, acho que em vez de não recomendar o AirBnB, vocês poderiam mudar o foco e aconselhar os turistas que pretendam alugar um local por esse sistema que busquem se informar bem sobre a licença do apartamento e sobre as regras da locação.

    1. Tony

      Matheus, no final do texto acima colocamos “escolha um apartamento turístico legal”, que é o que você fez. Mas eles são a grande minoria entre a oferta do AirBnb. Fizemos um grande esforço recolhendo um número considerável de textos relacionados com a problemática do Airbnb em Barcelona, para que fique muito claro que o que estamos expondo no texto acima reflete a opinião de muitos moradores e autoridades de Barcelona, não é uma coisa que inventamos. Ainda mais porque não temos qualquer tipo de relacionamento com nenhum estabelecimento hoteleiro da cidade, nossa causa é Barcelona. O Airbnb é hoje, sem dúvida nenhuma, o fator que mais contribuiou a que parte dos moradores de Barcelona esteja contra a atividade turística, o que é uma verdadeira pena, apesar de entendermos as razões de tal atitude. E não, não são os hotéis os que bagunçaram o mercado imobiliário local, expulsando a muitos moradores para bairros periféricos. Ficamos felizes ao saber que sua estadia foi um sucesso.

  2. Oi, Tony!
    Parabéns pelo seu site e pela qualidade do conteúdo! Está sendo leitura obrigatória – inclusive comprei o ebook dos 15 roteiros.
    Ainda estou na dúvida sobre hospedagem – hotel ou apartamento alugado. Somos um casal e filho de 11 anos e esta será nossa primeira vez em Barcelona. Não gostamos de quartos apertados de hotéis e também somos bastante preocupados com alimentação e com muitas restrições alimentares, portanto ter uma cozinha nos ajuda com o planejamento e autonomia. Com relação ao aluguel de apartamentos, para estarmos tranquilo sobre a legalidade, é ter certeza que há uma licença HUTB, correto? Tanto no Airbnb quando nos demais como o Friendly Rentals e o Barcelona Home, correto? Vc conhece estes dois últimos?

    Outro ponto é em relação à imigração. Se optar por alugar apartamento, preciso daquela “carta de invitación” ou o comprovante do aluguel já resolve?

    Obrigada e parabéns novamente!!

    1. Tony | PASSAPORTE BCN
      Tony | PASSAPORTE BCN

      Prezada Maria Eduarda, como você deixou duas consultas extensas e parecidas, vamos responder por completo a oitra que você deixou na consultoria de hospedagem. No caso de alugar um apartamento, o comprovante de aluguel é suficiente na imigração. Tente evitar a plataforma AirBnb, só na semana passada nossos leitores relataram dois incidentes de roubos dentro dos apartamentos. Abraço!

  3. Airbnb é o cancer desta cidade e esta provocando uma situação caótica por aqui! O pior esta por vir se o Ayuntamiento nao tomar alguna providencia . Oq será de nós que vivemos aqui e precisamos de uma vivenda? Alguem nos ajude!

    1. Tony | PASSAPORTE BCN
      Tony | PASSAPORTE BCN

      A regulação das atividades o AirBnb não é competência exclusiva da prefeitura, que está fazendo sua parte para limitar o estrago causado pelas plataformas de aluguel na vida dos barceloneses. A gente também tenta fazer nossa parte, desincentivando o uso do AirBnb.

  4. Não tinha visto esse texto antes de reservar a minha hospedagem. Por sorte, os hostales apresentam um preço muito competitivo em comparação ao AirBnb e acabei optando por um deles (Monrooms Barcelona, na Gràcia – é simples, mas parece limpinho, hahaha). Em Madri a opção também foi por um hostal, novamente porque o custo x benefício era mais interessante que o AirBnb.

    1. Tony | PASSAPORTE BCN
      Tony | PASSAPORTE BCN

      O AirBnb tem sido uma verdadeira praga para a cidade de Barcelona. É impossível ver o lado positivo de se hospedar no AirBnb em Barcelona. Abraço.

  5. Oi, Tony, tudo bem? Comecei a organizar a minha viagem para Barcelona e estou pesquisando sobre hospedagens. Tenho costume em utilizar o airbnb, mas agora fiquei receoso após ler o seu texto. Apesar de ter sido escrita em 2016, as informações dessa publicação continuam atuais? De lá para cá, melhorou alguma coisa em relação ao Airbnb em Barcelona? Grato!

    1. Tony | PASSAPORTE BCN
      Tony | PASSAPORTE BCN

      Bom dia, Edgar. A situação piorou muito, em Barcelona e em outras cidades da Espanha. O AirBnb está praticamente “expulsando” moradores locais dos bairros turísticos. O ressentimento contra a rede é muito grande, e plenamente justificado. ABraço.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *